Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Na Tribuna Popular, Coordenadora de Endemias alerta sobre o aumento de focos de dengue em Irati

Na Tribuna Popular, Coordenadora de Endemias alerta sobre o aumento de focos de dengue em Irati

por RAFAELLA publicado 20/03/2019 22h07, última modificação 20/03/2019 22h07
“Somente com a adoção de novos comportamentos em nosso dia-a-dia poderemos contribuir para a prevenção e o controle da ocorrência da dengue em nosso meio”, alertou
Na Tribuna Popular, Coordenadora de Endemias alerta sobre o aumento de focos de dengue em Irati

Coordenadora de Endemias do Município - Tiellen Krisley Schapieski

   Durante a Sessão Ordinária do dia 19 de março, após as atividades legislativas da Casa, a Tribuna Popular foi utilizada pela Coordenadora de Endemias do Município Tiellen Krisley Schapieski, que discorreu sobre a situação alarmante da dengue em Irati, os focos em diversos bairros, as penalidades para que não fizer a limpeza e prevenção dos terrenos, além de repassar recomendações. Os vereadores elogiaram a importante explanação da responsável pelo setor, reafirmando a importância da contribuição popular neste momento crítico.

  Conforme Tiellen somente no mês de janeiro deste ano foram registrados 229 focos confirmados, sendo 50 no centro da cidade; 20 no bairro São Francisco; 23 no Rio Bonito; 39 nas Canisianas (com quatro casos de suspeita de dengue investigados); 33 no Alto da Glória; 12 no Kennedy; 24 no Rio Bonito e 28 na Vila Matilde e Vila São João.

  Tiellen disse que mesmo com uma possível epidemia a vista, a população não está atenta. “Mesmo alertando e mostrando os perigos das doenças causadas pelo Aedes, a população não está dando o retorno esperado. Muitos estão tratando a situação, alarmante, com descaso. Afirmo com conhecimento de causa, porque comecei como agente de endemias, já fui de porta em porta orientar as pessoas e alertar sobre os perigos. Muitos fazem a pergunta, e se eu não acatar as orientações o que acontece?”, desabafou Tiellen dizendo que a intenção não é multar as pessoas e sim orientar.

   “Fizemos campanhas de conscientização e não obtivemos retorno, inclusive as pessoas jogam os materiais e acabam sujando as ruas. E isso dói, pois sabemos o quanto é sofrido lidar com o orçamento. Os agentes ganham pouco, enfrentam mordidas de cachorros e desabafos da população debaixo de sol, adentram em áreas insalubres e não são respeitados e nem ouvidos. Por isso apelamos pela Lei, que não visa arrecadação tributária e sim conscientização”, esclareceu.

   As infrações sujeitas a multas conforme Schapieski são: deixar de adotar quaisquer medidas de controle mecânico e alternativo das doenças previstas, independentemente de ser evidenciada a existência de ovo, larva, pupa ou do inseto adulto, corresponderá ao valor de duas (02) URM’s; R$ 149,90; negar a entrega das chaves do imóvel para ser inspecionado, corresponderá ao valor de quatro (04) URM’s; R$ 298,96; obstruir as atividades dos Agentes de Combate à Dengue ou da Vigilância Sanitária, corresponderá ao valor de 08 (oito) URM’s; R$ 597,92; deixar de adotar quaisquer medidas de controle mecânico e alternativo, com a constatação pelos Agentes de Combate à Dengue ou da Vigilância Sanitária da existência de focos dos transmissores das doenças, corresponderá ao valor de 10 (dez) URM’s. R$ 747,40.  

  Durante a explanação, a responsável pelo setor de endemias ainda discorreu sobre o vírus transmitido pelos mosquistos Aedes Aegypti que causam dengue; Zika; Síndrome de Guillain-Barré; Chikungunya e febre amarela. Conforme Tiellen, é preciso entender que o maior e melhor remédio para combater estas doenças é a atitude de cada um de nós! “A dengue é um problema real. É uma doença séria que pode causar a morte. É universal e acomete pessoas de todas as classes sociais. Por isso, somente com a adoção de novos comportamentos em nosso dia-a-dia poderemos contribuir para a prevenção e o controle da ocorrência da dengue em nosso meio, em nossa rua e em nossa cidade”, alertou.

    Os vereadores agradeceram a importante explanação. O vereador Edson Luís Elias contou que esteve com a Secretária de Saúde, Magali de Camargo, realizando visitas em quatro pontos da cidade e constataram in loco o descaso da população que está descartando lixos em lugares inadequados, causando a proliferação do mosquito.  Alberto Schereda chamou a atenção para que cada um faça a sua parte, destacando a importância do mutirão, que acontecerá no dia 10 de abril.  

    Roni Surek agradeceu a Tiellen e toda a sua equipe de agentes composta por 28 trabalhadores que realizam um belo trabalho no município e também aos agentes de saúde, que formam um gigantesco grupo para elaborar este excelente trabalho. José Bodnar elogiou as recomendações e reafirmou a importância da conscientização de todos. O Presidente Nei Cabral Nei agradeceu a presença da Tiellen colocando a Câmara a disposição de todos.

    Confira a explanação na íntegra através do ícone “Sessões Gravadas”.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI