Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores lamentam desorganização pública e cobram mais ações do Executivo

Vereadores lamentam desorganização pública e cobram mais ações do Executivo

por irt — publicado 12/05/2016 13h41, última modificação 05/10/2018 15h46
Vereadores lamentam desorganização pública e cobram mais ações do Executivo

Vereador Antonio Celso de Souza lamentou a desorganização da administração no que se refere à função de cada pasta

     Na Sessão Ordinária do dia 09 de maio, sete Projetos do Executivo e Legislativo foram apreciados e votados na Ordem do Dia. Na palavra-livre, os vereadores destacaram conquistas e cobraram mais ações do executivo no que se refere às estradas rurais do município e o Portal de Transparência.

ORDEM DO DIA

     Em segunda votação foi aprovado os PL nº 059/2016, que autoriza o Executivo a abrir Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 1.080.000,00. Já em primeira votação foi aprovado o PL nº 007/2016 do Legislativo, o qual institui o “Dia Municipal do Ciclista”, no município de Irati. Em Votação Única foram aprovados cinco Projetos de Decretos Legislativos, os quais dispõem sobre a aprovação das contas do Executivo do Município de Irati, referentes aos exercícios financeiros de 2008; 2009; 2010; 2011 e 2012.

PALAVRA-LIVRE

    O vereador Antonio Celso de Souza lamentou a desorganização da administração no que se refere à função de cada pasta municipal. Sobre o Centro da Juventude, Souza relembrou a obra desde o seu início em meados de 2009, afirmando que a paralisação não ocorreu por culpa do Governo do Estado. “No último dia 4 de maio, participei representando esta Casa de uma reunião, onde foi firmado um acordo entre o Estado e o município. Estamos aguardando, agora, a elaboração de uma nova planilha de custos e torcendo para que a obra seja concluída até o final do ano”. O vereador ainda comemorou o início do recape asfáltico na PR 364, entre Irati e Inácio Martins, que dá acesso a comunidade do Guamirim. Em um aparte, Valdenei Cabral da Silva discorreu sobre o seu contentamento com este tão aguardado recape. “Preocupado com a situação da estrada, usei a tribuna desta casa inúmeras vezes solicitando tal obra ao DER, para evitar possíveis tragédias, pois se trata de uma via bastante perigosa”. Aproveitando a oportunidade, Cabral solicitou também ao Governo do Estado a implantação de um redutor de velocidade no KM 111, também na PR 364, próximo ao Conjunto Habitacional do Guamirim, “um trecho bastante perigoso, sendo que tal redutor seria de grande importância para garantir a segurança das famílias”.

      Emiliano Gomes destacou a Lei da Transparência 12.527 de 18 de novembro de 2011, a qual não está sendo cumprida pela administração municipal. “Os cidadãos estão denunciando nas redes sociais que, o prefeito está impondo um sigilo ilegal sobre informações importantes no site da prefeitura. Desde março de 2015 o judiciário, provocado pelo Observatório Social, vem tentando que o prefeito disponibilize informações completas no Portal da Transparência. Mas, diante da falta de interesse na solução, o prefeito já foi até mesmo multado e não resolveu a situação. Isso nos leva a indícios de uma possível atitude intencional desse gestor público”, afirmou Gomes ressaltando ainda que o secretário municipal de fazenda faltou com a verdade quando questionado pela mídia sobre esse assunto. “Embora a Justiça tenha informado para a administração a possibilidade de manter o Portal da transparência sem custos ao erário, essa gestão insiste em pagar milhões de reais para uma empresa terceirizada”, lamentou Emiliano pedindo ao executivo que cumpra a Lei em respeito aos cidadãos iratienses.

      Rafael Felipe Lucas destacou a vinda de uma unidade do SESC para Irati. “Há cerca de cinco anos, iniciamos uma luta para sensibilizar o Sistema Fecomércio Sesc Senac – PR, de que Irati ainda era um dos únicos municípios que não possuía uma unidade do sistema, entidade formada por empresários de suma importância para difusão de vários aspectos de qualidade de trabalho, saúde, cultura, turismo e educação das cidades onde está inserido”, afirmou Lucas contando que recentemente um grupo de pessoas e empresários ligados a Fecomércio conseguiram a efetivação da compra de um terreno de aproximadamente 20 mil m², próximo ao bairro Ouro Verde, onde será edificada uma obra com estimativas de mais de R$ 5 milhões, sendo uma das unidades mais modernas do Paraná. “Agora se inicia uma nova etapa, mobilizar a Fecomércio para que construa o quanto antes esta importante obra. Eles têm recursos, garantiram o terreno e chegou a nossa vez”.   

       Hélio de Mello falou sobre a estrada que liga Irati a Gonçalves Júnior e lamentou a falta de visão da administração, que realizou um trabalho de conserto no local, deixando um enorme degrau na via. Mello também explanou sobre o andamento dos trabalhos da Comissão Especial de Inquérito. “Temos nos reunido diariamente para dar conta dos trabalhos, devido ao prazo regimental. Já foram notificados e ouvidos todos os investigados e testemunhas. Os investigados têm agora um prazo para apresentar suas defesas por escrito”, destacou Mello afirmando que a Comissão não acusa, não julga, não condena e nem impõe pena, “a função é investigar e produzir provas, que depois serão apreciadas em plenário e encaminhadas ao Ministério Público”.

Acompanhe a Sessão Ordinária completa, com as discussões dos parlamentares na íntegra no site www.irati.pr.leg.br através do ícone “Sessões Gravadas”.

(Assessoria Câmara Municipal de Irati)

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

NAVEGUE AQUI