Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

por irt — publicado 25/08/2015 16h05, última modificação 05/10/2018 15h44
“Sem um Planejamento Estratégico, não vamos conseguir traçar metas e prioridades. Precisamos parar de apagar incêndios e discutir verdadeiramente o nosso futuro com seriedade e coerência”, destacou Rafael Lucas.
Vereadores lamentam falta de postura e planejamento do Executivo

Segundo os vereadores, o Executivo não está atendendo os requerimentos, que são feitos em nome da população

     Além das importantes discussões na Ordem do Dia, a Sessão Ordinária do dia 24 de agosto foi novamente marcada por desabafos e reclamações dos vereadores, que em nome da população, estão cansados de cobrar mais atitude e planejamento da administração, que já se encaminha para o fim do mandato.  

      No Expediente foram lidos dois novos Projetos de Lei nº 082/2015, que autoriza o Poder Executivo Municipal a adquirir imóvel por desapropriação com a área de 8.100 m², pertencente a União Agrícola e Recreativa Gonçalves Júnior para construção de uma unidade escolar e o nº 023/2015, do Legislativo Municipal, de autoria do Vereador Rafael Felipe Lucas, que dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção Animal do Município de Irati e dá outras providências.

REQUERIMENTOS

      As solicitações realizadas pelos vereadores, que serão encaminhadas para o executivo, são para: construção de um muro de arrimo, no prolongamento da Rua 19 de Dezembro (acesso a Rodovia BR 153), em frente à Associação da Copel; reparos necessários na Rua XV de Julho – em frente à Delegacia de Polícia Civil; estudos para que sejam criadas vagas reservadas para carros de táxi em pontos no Parque Aquático; serviços de pavimentação com pedras irregulares nas ruas de acesso ao CT Willy Laars e nas ruas do Loteamento Van Der Neut; estudos para que os pontos de ônibus e pontos de táxi do município sejam equipados com lixeiras; afixação, nos pontos de ônibus do quadro urbano do município, de mapas de itinerário e tabela de horários obedecidos pelos veículos, que perfazem as linhas de transporte público; estudos para a formulação e posterior implementação do Plano Municipal de Educação Ambiental; estudos para a realização da "Feira de Serviços ao Cidadão" e ampliação do projeto de monitoramento por meio de câmeras de vigilância.

ORDEM DO DIA

          Em segunda votação foram analisados os PLs nº 078/2015, que autoriza o Executivo Municipal a abrir um Crédito Adicional Suplementar na importância de até R$ 1.400.000,00. O vereador Antonio Celso destacou a importância da propositura para realização de melhorias na iluminação pública da cidade, sugerindo a implantação de luminárias em pontos estratégicos, principalmente no interior do município. Hélio de Mello também frisou a importância do projeto oriundo da própria comunidade, mas fez uma ressalva, solicitando aos responsáveis mais atenção, pois muitas das lâmpadas permanecem acesas durante todo o dia. “Gostaria que fossem tomadas providências, pois somente na Avenida Getúlio Vargas, hoje, tinham seis luminárias acesas”.

         O Projeto de Lei nº 021/2015 de autoria do Vereador Vilson Menon, que proíbe o uso do narguile em local público no Município de Irati, bem como a comercialização aos menores de 18 anos de idade e dá outras providências, também foi analisado e aprovado em segunda votação. O vereador Hélio de Mello parabenizou Menon pelo projeto, que não está proibindo o uso, mas sim restringindo os espaços a serem utilizados. “Atuo em escola pública e conheço a dificuldade de trabalhar com vícios. Quanto mais público, mais desejo causa naquele que ainda não conhece. Parabéns pela iniciativa”. O Presidente Vilson Menon agradeceu, afirmando que o PL não proíbe o uso, mas segue o princípio do cigarro. “Nós já fomos jovens e sabemos que o narguile se tornou moda, porém, uma hora fumando corresponde a 100 cigarros, sendo que alguns jovens ainda utilizam em vez de água, bebidas alcoólicas”. Outro agravante do narguile, segundo Menon, é a exposição de doenças, como tuberculose, hepatite, herpes, e outras doenças bucais.

       Já em primeira votação foram apreciados e aprovados os PLs nº 079/2015, que autoriza Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 5.250,00; nº 080/2015, autoriza Crédito Adicional Especial na importância de até R$ 63.000,00 e o nº 081/2015, que institui o Incentivo Variável PMAQ aos servidores das Unidades de Saúde da rede municipal de atenção básica à saúde participantes do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ, e dá outras providências. O Presidente Vilson destacou a importância do PMAQ, onde o trabalho é feito com qualidade e as metas são atingidas com sucesso, “nada mais justo que repartir o bolo com todos os participantes”.

         Do Legislativo foi analisado em primeira votação e aprovado, o Projeto de Lei nº 022/2015, de autoria dos vereadores Antonio Celso de Souza e Emiliano Gomes, que institui a Semana Municipal de Conscientização e Prevenção contra Desastres Naturais e Ocupação Urbana, no município de Irati, e dá outras providências. Emiliano relatou a enchente registrada no ano passado, onde muitas famílias enfrentam até hoje problemas psicológicos, morais e financeiros, portanto, o objetivo é a implementação de ações de comunicação, informação, e mobilização social relacionadas ao combate, conscientização e prevenção. Antonio Celso destacou a importância da Semana para que tenhamos uma estrutura melhor para enfrentar os desastres. “A Semana objetiva chamar a atenção da administração, que deve buscar novos investimentos juntos aos governos, lutando para que os trabalhos acerca dos rios sejam constantes, visando à prevenção e conscientização de todos. Este é um projeto da sociedade”.  

PALAVRA-LIVRE

          Valdenei Cabral da Silva usou a tribuna para desabafar em relação às péssimas condições da PR 364, que liga Irati a Inácio Martins. “Já solicitei melhorias ao Departamento de Estradas e Rodagem- DER, mas até agora nada foi solucionado. A PR encontra-se bastante esburacada, e o trecho mais preocupante fica próximo ao Cerro do Leão, onde houve um desmoronamento no ano passado, e o trânsito segue em meia pista, trazendo riscos aos usuários. Trata-se de uma via com alto fluxo de veículos pesados, portanto, precisa de manutenção urgente para que acidentes futuros sejam evitados”. Com relação ao Posto de Saúde do Guamirim, Valdenei chamou a atenção do Executivo, que deve entregar a obra o mais breve possível, visto que a enfermeira responsável está realizando os atendimentos em sua própria residência. “Trata-se de uma obra de extrema importância para a comunidade. Mas segundo informações, antes mesmo da inauguração, a obra já está com infiltrações e problemas na pintura”. Em um aparte, o líder do prefeito, Alceu Hreciuk concordou com Cabral no que diz respeito às péssimas condições da PR 364, reforçando o pedido de manutenção da estrada. Sobre o Posto de Saúde, Alceu disse que conversou com o Sandro Podgurski, o qual afirmou que realmente houve alguns problemas com a empreiteira, que inclusive está refazendo alguns serviços, para que o Posto seja inaugurado. Antonio Celso de Souza também reiterou o pedido para a PR 364 e parabenizou Cabral pela solicitação do Posto do Guamirim. “Essa é a parte que nos cabe, fiscalizar”.

           Rafael Felipe Lucas discorreu sobre a vinda do Secretário de Viação e Serviços Rurais, relembrando a falta de planejamento e prioridades do município.  “Nós estamos nos encaminhando para o fim do mandato, e até agora, não visualizamos um planejamento estratégico por parte da administração. Lucas citou três aspectos fundamentais para o desenvolvimento da cidade: “Proteção Social, Desenvolvimento Econômico e por fim Cultura, Ciência e Tecnologia. Sem estes três eixos, o município não consegue se desenvolver, não há saída sem inovação. Por isso a importância do desenvolvimento estratégico, para que possamos saber o rumo da cidade, e possamos continuar existindo, com a esperança de uma cidade e um futuro melhor. Precisamos encontrar caminhos e prioridades, para que não fiquemos apenas apagando incêndios, é preciso discussão com seriedade e coerência”. Em aparte, o vereador José Renato Kffuri concordou com Lucas, sugerindo a realização de audiências públicas. “Vamos chamar os responsáveis e agir”. Os vereadores Antonio Celso de Souza, Hélio de Mello e Emiliano Gomes também em apartes parabenizaram Lucas pela explanação, relembrando a falta de domínio e competência do Secretário e da administração. Rafael afirmou que não trata-se de uma crítica à situação atual e sim uma chamada pública para que possamos enxergar as prioridades. “Precisamos recuperar a confiança em nossa cidade”.

        Antes de concluir, o Presidente Vilson Menon reafirmou a importância dessa discussão que é totalmente apartidária. “A falta de planejamento da atual gestão vem nos preocupando”. Menon citou uma frase do Secretário: “Se der faremos, se não der, não faremos”. De acordo com Vilson, “estamos tratando da cidade de Irati, da vida das pessoas, precisamos de planejamento”. O Presidente citou ainda a Rua da Cidadania, que carece de melhor estrutura, como por exemplo, de iluminação. “Não podemos perder mais tempo, precisamos caminhar”.

 

 (Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Irati)

 

NAVEGUE AQUI